#ClaudinhaNoChile: Passagens, Hotel, Dinheiro, Roteiro e Dicas!

Quem me acompanha nas redes sociais, sabe que passei 7 dias em Santiago no Chile.

Fiquei apaixonada pela cidade, a viagem superou as minhas expectativas e por isso vou fazer uma série de posts a respeito disso.

Filmei vários momentos e a minha ideia é liberar esses vídeos junto com os posts sobre a viagem. Os vídeos são no estilo “vlog” e podem fugir um pouco do assunto dos posts, mas acho legal compartilhar esse dia a dia com vocês.

“Quero deixar claro que a opinião sobre a viagem é totalmente de acordo com os meus gostos. Viajei com o meu namorado, nós gostamos bastante de sair a noite para bar e etc.

Na hora de pesquisar um “Guia de Viagem” eu recomendo que seja alguém com gostos parecidos com o seu, assim fica mais fácil de gostar das indicações!”

vlogchile-1

Porque Santiago – Chile?!

Eu nunca tive muito interesse em visitar o Chile, mas dois casais de amigos já foram a Santiago e amaram a cidade. Dei uma pesquisada e acabei gostando muito do que li.

Outro ponto positivo é que é um país que não precisa de visto, e os preços dos serviços são parecidos com os do Brasil.

A proximidade com a língua também ajuda muito.

A compra das passagens:

Eu acompanho diariamente o blog de viagens “Melhores Destinos”, e para quem procura promoções de passagens é o melhor.

Todos os dias eles postam promoções de passagens aéreas para o mundo todo. eu fico maluca com os preços e louca para viajar.

Já estava planejando essa viagem, aproveitei que o Caio iria tirar férias, e por isso comecei a monitorar os preços das passagens. No meio do ano passado a Tam fez uma promo e eu comprei ida/volta de Santiago por R$650 + taxas.

Pelo que pesquisei esse era um dos melhores preços. Comprei diretamente pelo site da companhia e não tive problemas.

A escolha do hotel:
Todos os guias de Santiago que li diziam para não se hospedar no centro da cidade, e sim nos bairros Providência e Bella Vista por serem mais movimentados.

Procurei vários hoteis pela região, mas para a data que eu queria já estavam esgotados e acabei optando por alugar um flat.

Fiz a reserva pelo Booking.com e não tive problemas. O legal é que você pode ver a opiniao de quem já se hospedou no local, e ver se é realmente isso que você quer.

Além disso, não precisa pagar pela reserva nem pelo cancelamento. O pagamento é feito somente no hotel, e não pelo site.

Existem diversos flats na região de Providencia e Bella Vista, e os preços são parecidos com os do centro, por isso escolhi ficar em um bairro de fácil acesso e com lojas/mercado/shopping perto.

Foi uma ótima experiência pois o apartamento que ficamos tinha uma estrutura muito bacana.

O Flat:

vlogchile-2

vlogchile-3

Ficamos hospedados no City Inn, localizado na Av. Providencia n.2170.

Ele fica ao lado do metrô Los Leones, em uma avenida bem movimentada e cheia de lojas.

Adorei pois fizemos todos os passeios de metrô, o que ajuda a economizar uma grana, e andamos pouco de táxi.

Além disso, essa avenida conta com vários restaurantes. O City Inn fica bem perto do Costanera Center (10min a pé), que é um shopping ótimo e com um mercado (Jumbo) muito bom.

No apartamento que ficamos tinha geladeira, fogão, forno, microondas, ferro de passar roupa e vários utensílios de cozinha.

Foi bom pois compramos água, frutas e outras coisas para comer durante a viagem.

O apartamento é novo, arrumado, com sala e uma varanda bem grande. Eu gostei muito!

Paguei U$700 (o pagamento é feito em dólares ou peso chileno), por 7 diárias. O pagamento é feito no momento do check in.

Também fechei com a equipe do City Inn o tranfer até o hotel, e paguei U$35.

No geral eu gostei bastante, mesmo sendo um pouco caro, achei que valeu a pena. O prédio tem piscina e academia mas nós não chegamos a usar.

O flat tem internet grátis e a conexão era ótima!! 🙂

Vale lembrar que o City Inn é um flat e não um hotel, ou seja, não inclui nenhuma refeição. Fiz um vídeo mostrando o apartamento, e no próximo episódio da série #ClaudinhaNoChile eu mostro pra vocês! 😉

Dinheiro:

A moeda do Chile é o Peso Chileno e no primeiro olhar assusta tantos zeros que vemos nos preços.

Para a conversão eu recomendo o aplicativo Conversor de Moedas (é para iPhone, não sei se tem para Android). Não considerei 100% o valor no aplicativo pois ele não mostra qual a taxa de câmbio, e o valor que você paga na casa de câmbio é sempre maior.

Vale a pena para ter uma ideia do valor. Outra dica que li é que se o valor do real for próximo a 200 pesos, é só multiplicar por 5 e cortar os zeros.

Eu levei dinheiro em espécie e fui trocando aos poucos de acordo com a necessidade. Não troque tudo de uma vez pois o câmbio muda bastante todos os dias.

Não troque o dinheiro no aeroporto, espere para trocar diretamente na cidade. Eu troquei um pouco no shopping (com uma taxa péssima) o suficiente para pegar metrô e comprar coisas básicas, e o resto troquei no centro da cidade.

Na Rua Augustinas (altura do número 1036) existem várias casas de câmbio, é só ver qual a melhor cotação e trocar.

Também levei cartão de crédito mas quase não usei.

Não levei cartão de débito pois o IOF está o mesmo do cartão de crédito (6,38%), e eu optei por levar em espécie.

A quantidade de dinheiro que cada um deve levar é totalmente pessoal. Tudo depende do seu estilo, onde pretende ir e o que pretende comprar.

Eu e o Caio gostamos muito de ir em bares por exemplo, então gastamos mais do que um casal que não bebe.

Calcule de acordo com o seu estilo, e leve um cartão de crédito para uma emergência! 🙂

vlogchile-4

Roteiro:

Nós não planejamos nenhum roteiro para essa viagem, fomos procurando o que fazer de acordo com a nossa vontade.

Eu tinha na minha “listinha” restaurantes e lojas que eu queria vistar, como ficamos 7 dias deu para fazer tudo com calma.

Se você vai viajar em grupo eu recomendo fazer um roteiro antes, assim fica mais fácil e ninguém se chateia.

Viajar em grupo é super legal, mas cada um acaba tendo um interesse diferente, por isso recomendo o roteiro. Assim todo mundo curte a viagem junto.

Gostaram das dicas?! Procurei detalhar bem essa parte “burocrática” pois foram informações que eu encontrei bem espaçadas na internet, e acho que dessa forma facilita para quem está com vontade de visitar Santiago.

Nos próximos posts vou falar sobre os pontos turísticos, lojas, restaurantes e bares que conheci.

Fiquem de olho!

Covers no Youtube

Não sei vocês, mas o que me fez querer assistir Glee foi o fato de ser um seriado com covers a cada novo episódio.

A história me prende muito pouco, mas Lea Michelle já me fez gostar, mais de uma vez, da sua versão um pouquinho mais que a versão original da música. E cover, sempre foi uma coisa que eu gostei muito.Cover bem feito, claro! E esse meu caso de amor com música com música cover começou há uns 3 anos no YouTube.

O canal no Youtube desses 3 irmãos da Florida que se apresentavam pelo nome de Boyce Avenue foi meu primeiro contato com uma banda que estava no YouTube para fazer covers e sua própria versão de músicas que estavam estouradas na rádio.

Tudo no piano ou no violão, extremamente acústico. Eles já fizeram cover de The Fray, Rihanna, Lady Antebellum, Bruno Mars… e tantos outros.

O sucesso foi tão grande que eles tem cds lançados com os melhores covers, além de cds com composições próprias, e atualmente fazem turnê pela América do Norte. Covers que eu recomendo: Only Girl in The World – Rihanna, Lovestoned – Justin Timberlake e Teenage Dream – Katy Perry.

O Alex eu achei fuçando pelo YT mesmo e de cara ele me impressionou muito! Alex é ‘one man band’. Ele canta, toca guitarra, baixo, bateria, piano… faz tudo!

Ele tem uma tendência um pouquinho mais pop que o Boyce Avenue e faz covers da Britney Spears, Jonas Brothers, Justin Bieber e Lady Gaga. Por causa do sucesso, hoje em dia também sai em turnê. Covers que eu recomendo: Born this Way – Lady Gaga, Hold it Against Me – Britney Spears, Hey Soul Sister – Train

Tyler Ward é provavelmente o mais eclético dos 3. Tem cover de todo e qualquer tipo de artista que você imagine! Eu achei o Tyler por que ele faz cover de ninguém menos que meu queridinho John Mayer.

Ele segue o estilo ‘one man ban’ e toca todos os instrumentos com a participação especial da mãe no piano em algumas músicas. Alguns covers ele faz em parceria com outros músicos do YouTube, no cover de Club Can’t Handle Me, por exemplo, quem faz a bateria da música é um cara da África do Sul. Vale a pena! Covers que eu recomendo: Slow Dancing In a Burning Room – John Mayer, Tik Tok – Ke$ha, Misery – Maroon 5.

Claro que além deles milhões de outras pessoas fazem muitos covers bons não só no YouTube, mas espero que vocês gostem das minhas dicas!

Adele e Jessie J

O ano mal começou e duas inglesas já aparecem com CDs que prometem concorrer entre os melhores de 2011. Aclamadas pela crítica britânica, Adele e Jessie J são respectivamente número 1 e 2 no top do Reino Unido.

21 é o segundo CD da britânica de 21 anos, Adele. Após dois anos do lançamento de seu primeiro cd, 19, Adele conquistou a crítica mundial e dois Grammy’s. Um por melhor artista feminina e outro por revelação.

Assim que surgiu na mídia foi imediatamente comparada a Amy Winehouse, por possuir voz marcante e que impressiona a qualquer um ao vivo. Lançado há pouco tempo 21 é um álbum ainda melhor que o primeiro de Adele.

É composto por músicas que mexem com o emocional em diferentes níveis e patamares. Dá pra chorar, sorrir, dançar, relaxar… tudo nas 13 faixas que compõem o CD. O primeiro single do álbum se chama Rolling in The Deep

Jessie J é a nova aposta britânica. Muita gente anda comentando e a divulgação da artista está sendo gigante. Dependendo do vídeo que você estiver assistindo no Youtube, provavelmente irá encontrar seu novo clipe com a participação do B.o.B (que canta Nothing on You e Airplanes) sendo promovido e recomendado.

Jessie se quer teve seu álbum lançado ainda, que tem previsão para estar nas lojas apenas no final de Março, mas, tem duas músicas estouradas em todo o Reino Unido. Entitulando-se como uma artista pop/soul/r&b (mistureba!) Price Tag é gostosa de se ouvir e como todo bom single, fica na cabeça.

, , , ,
13

Visa Luxury Hotel Collection

Viajar é muito bom, em grande estilo então nem se fala!

Não sei vocês, mas um dos lugares que mais tenho vontade de conhecer é Nova York. Sou uma pessoa bem urbana, adoro tudo nessa cidade e o só de pensar no roteiro de compras já fico doida.

Meu roteiro é bem turista mesmo!

Tenho vontade de conhecer a Estátua da Liberdade, Central Park e Times Square. Acho que no dia que eu for, vou ficar mentalizando aquela música do Jay-Z com a Alicia Keys, aloca! rs

Também não dá pra falar de Nova York sem mencionar as lojas (Forever 21 <3) e a nossa amada Sephora! Também acho incrível a 5ª Avenida e claro, o Metropolitan Museum!

E para quem está indo viajar, vou dar a dica de um programa de benefícios muito legal da Visa. O Visa Luxury Hotel Collection, que são benefícios exclusivos para portadores de cartões Visa Platinum e Infinite.

Nesse programa foram escolhidos algumas das propriedades mais legais e prestigiadas do mundo, escolhas voltadas diretamente para os titulares dos cartões Visa Platinum e Visa Infinite.

Todas as propriedades oferecem aos hóspedes alguns benefícios exclusivos, especialmente planejados para tornar a sua viagem inesquecível.

Em Nova York, por exemplo, um dos Hotéis dentro do programa é o luxuoso Jumeirah Essex House!

A cada reserva, os titulares de cartões Visa Platinum e Visa Infinite recebem:

  • A melhor tarifa disponível.
  • Upgrade de categoria de quarto automático na chegada (se disponível).
  • Café-da-manhã continental como cortesia.
  • Check-out às 15h (se disponível).
  • Status VIP para hóspede.
  • Voucher para comida ou bebida de USD 25
  • Internet no quarto ou estacionamento com manobrista gratuitos

Luxo total!

Para saber quais outros hotéis fazem parte do programa, clique aqui.

Beijos!